​Síndrome da Cauda Equina

Na parte mais inferior da coluna está localizado um conjunto de raízes nervosas chamadas de "Cauda Equina" devido à sua semelhança com o rabo de um cavalo. 

A Cauda Equina corresponde ao conjunto de raízes nervosas da região lombar e sacral

A Síndrome da Cauda Equina ocorre quando há uma disfunção de múltiplas raízes nervosas da região lombar e sacrais, geralmente por compressão desse conjunto de estruturas nervosas chamadas de cauda equina.

Causas mais comuns:

  •    Hérnia de disco grande

  •    Tumor

  •    Trauma com fratura comprimindo a cauda equína

  •    Hematoma

  •    Infecção 

  •    Isquemia

 

 

Cirurgia

Basicamente o tratamento consiste em descomprimir cirúrgica e urgentemente a cauda equina. O momento em que o procedimento deve ser realizado é alvo de controvérsias. Os primeiros trabalhos enfatizavam uma descompressão urgente. Porém, outros trabalhos não encontraram correlação entre melhora e cirurgia precoce. De toda forma, recomenda-se uma descompressão nas primeiras 24 horas, apesar de não haver evidências de que procedimentos realizados mais tardiamente (após 48 horas) tenham resultados piores.

As alterações que podem ocorrer são:

  •    Retenção urinária (urina presa): é o achado mais consistente

  •    Incontinência urinária (urina solta): alguns pacientes que tem retenção urinária podem perder urina extravasamento do excesso

  •    Incontinência fecal

  •    Anestesia em sela: alteração da sensibilidade na região genital, ânus, períneo, glúteos e superior das coxas

  •    Fraqueza nos membros inferiores

  •    Dor lombar e/ou ciática (geralmente bilateral)

  •    Perda do reflexo do Tendão de Aquiles

  •    Disfunção sexual

A área de anestesia em sela está representada em vermelho

  • Facebook Social Icon
  • Twitter
  • Google+
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn ícone social
  • Google ícone social Places