Seringomielia

Seringomielia é a presença de uma cavidade cística, ou seja, preenchida por líquido, dentro da medula. Esse cisto é mais frequente na coluna cervical e pode crescer ao longo do tempo e destruir a parte central da medula. 

ressonancia magnetica rm axial seringomielia cervical

Fig. A: Ressonância magnética mostrando extensa seringomielia na medula na região da coluna cervical causada por Malformação de Chari tipo I

Fig. B: Mesmas imagens com a seringomielia destacada. A medula, representada pelas linhas tracejadas em vermelho, está bastante fina e deslocada para a periferia da cavidade cística que aparece em verde.

Sintomas

No início o cisto altera a capacidade do organismo de sentir dor e distinguir temperatura. Com isso o paciente pode não perceber situações perigosas e sofrer queimaduras ou cortes. Geralmente os primeiros sintomas aparecem nos dedos e então se espalham. É comum a pessoa ter uma perda de sensibilidade que se espalha como uma capa pelos ombros e pelas costas.

No final, à medida que a doença avança, o indivíduo pode ter fraqueza e espasticidade (rigidez) nas pernas. 

Outros sintomas incluem:

  • Perda da habilidade de sentir extremos de calor ou frio, especialmente nas mãos

  • Dificuldade em articular palavras

  • Tonteira

  • Dor de cabeça

  • Rouquidão

  • Comprometimento da sensibilidade na face de um ou de ambos os lados

  • Dificuldade para entender ou usar a linguagem

  • Dor, fraqueza e rigidez nas costas, ombros, braços ou pernas

  Movimentos rápidos involuntários dos olhos

Os sintomas podem aparecer repentinamente após tossir ou evacuar. Se não for tratada cirurgicamente, a seringomielia frequentemente leva a piora progressiva da fraqueza nos braços e nas pernas, perda da sensibilidade nas mão e dor crônica e forte.

Causas

Cerca de metade desses cistos são formados em decorrência de anormalidades de nascença presentes na coluna ou na base do crânio. Durante a adolescência ou início da idade adulta, esses cistos frequentemente se expandem por razões desconhecidas. 

A outra metade desses cistos se desenvolvem devido a presença de um tumor, após um traumatismo ou por razões desconhecidas. 

Diagnóstico

Os primeiros sintomas da seringomielia estão presentes também em outras doenças mais comuns. No passado isso causava dificuldade para se fazer o diagnóstico. Com o advento da ressonância magnética o aumento do número de casos diagnosticados precocemente aumentou significativamente.

Ressonância magnética com seringomielia localizada

Tratamento

De uma maneira geral, o tratamento da seringomielia deve ser voltado para eliminar a sua causa. Por exemplo, se a seringomielia está sendo causada por uma Malformação de Chiari (defeito na base do crânio), o tratamento deve visar a correção dessa Malformação de Chiari. Se um tumor for a causa da seringomielia, a sua remoção geralmente é recomendada. Com a cirurgia os sintomas melhoram ou, pelo menos, param de piorar na maioria dos pacientes. Adiar o tratamento pode causar lesão medular permanente.

Ressonância magnética mostrando seringomielia cervical com redução progressiva do diâmetro da cavidade após o tratamento cirúrgico. A: pré-operatório. B: Um mês após a cirurgia  C: Três meses de pós-operatório

  • Facebook Social Icon
  • Twitter
  • Google+
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn ícone social
  • Google ícone social Places