Cavernoma Cerebral ou Angioma Cavernoso

Cavernoma - definição

Cavernoma, também conhecido como angioma cavernoso, hemangioma cavernoso ou malformação cavernosa, consiste em um conjunto anormal de veias entrelaçadas dentro do cérebro ou da medula. O cavernoma cerebral ou medular é uma lesão benigna, mas que apresenta um risco de evoluir com sangramentos.  Na maioria das vezes, ele não causa nenhum sintoma e é descoberto acidentalmente quando o paciente realiza algum exame de imagem por outro motivo. Os sintomas geralmente só aparecem quando ocorrem hemorragias. O tratamento é direcionado, principalmente, no sentido de se prevenir eventuais hemorragias e os problemas que elas podem ocasionar.

Na maioria das vezes, essas lesões são inofensivas e não causam nenhum problema para o paciente, porém, há o risco de sangramento. O cavernoma é um conjunto anormal de veias entrelaçadas localizadas no interior do sistema nervoso central, seja no cérebro ou na medula. Como o fluxo de sangue que passa por essas veias não é alto, o cavernoma não têm tendência a crescer rapidamente e o risco de sangramento é relativamente baixo.

 

Todos os cavernomas devem ser monitorados regularmente com a realização de ressonância magnética (RM) ou tomografia computadorizada (TC) regularmente, mas, como as hemorragias não são muito frequentes, o intervalo de tempo entre os exames pode ser mais longo do que o usualmente utilizado para outros tipos de lesões, como a cada dois anos, por exemplo. Se houver suspeita de crescimento ou sangramento, os exames devem ser repetidos com maior frequência. 

Um aglomerado anormal de veias forma o cavernoma

Sintomas

  • Geralmente o cavernoma não causa nenhum sintoma e muitas vezes é descoberto acidentalmente quando algum exame de imagem (RM ou TC) é realizado por outro motivo, como traumatismos no crânio ou dor de cabeça, por exemplo

  • Quando ocorrem sintomas, eles geralmente são secundários a um eventual sangramento.

  • A hemorragia produzida por um cavernoma pode causar inúmeros sintomas que são semelhantes ao de um AVC ou derrame. Tudo vai depender da extensão e da localização da hemorragia.  Pode ocorrer fraqueza ou dormência em um dos lados do corpo, dificuldade para falar, desequilíbrio, comprometimento da visão, alteração da consciência, etc.

  • O sangue também pode irritar o tecido cerebral e acabar causando crises convulsivas podendo ser necessário o uso de anticonvulsivantes

  • O sangue também pode coagular e formar uma carapaça ao redor do cavernoma. Uma estrutura rígida assim pode funcionar como se fosse um verdadeiro tumor, comprimir o cérebro e causar os mesmos sintomas que uma lesão tumoral causaria

Os cavernomas podem ser únicos ou múltiplos como nessa imagem de ressonância magnética

Tratamento

O objetivo do tratamento é evitar um sangramento e suas consequências. Um neurocirurgião tem que levar vários fatores em consideração antes de decidir qual a abordagem ideal para o tratamento, incluindo:

  • Idade do paciente. Pacientes muito idosos geralmente evoluem melhor sem cirurgia

  • Localização do cavernoma. Lesões superficiais são mais fáceis de serem abordadas cirurgicamente ao contrário de lesões profundas onde o risco é maior de causarem sequelas

  • Tamanho da lesão. Os cavernomas podem variar de tamanho desde poucos milímetros até vários centímetros. Quanto maior for a lesão, maior o risco de causar problemas para o paciente

  • Presença de sangue. O sangramento pode fazer o cavernoma aumentar de tamanho e também ser a causa de convulsões

  • As características dos sintomas que o paciente apresenta. Um cavernoma pode ficar estável, não sangrar e não causar nenhum sintoma. Nessa situação, pode ser recomendada apenas observação regular. Mas se a lesão estiver causando sintomas, a cirurgia pode ser a melhor opção

  • A velocidade de crescimento de um cavernoma. Lesões que sangram uma vez têm uma tendência maior a ressangrar. Se um cavernoma está crescendo rapidamente devido aos sangramentos de repetição, pode ser necessário remove-lo cirurgicamente

Uma lesão de localização profunda é mais difícil de ser tratada cirurgicamente do que as lesões localizadas superficialmente

Tratamento cirúrgico do cavernoma

A cirurgia para tratamento do cavernoma pode ser recomendada se a lesão estiver causando algum sintoma ou se estiver crescendo (ou seja, tendo hemorragias sucessivas). Lesões localizadas em áreas acessíveis e superficiais podem ser tratadas eficazmente com a cirurgia. O objetivo sempre deve ser o de remover o cavernoma por completo. Se alguma parte da lesão for deixada para trás, ela pode voltar a crescer e sangrar novamente. 

 

Uma das opções de tratamento cirúrgico para o cavernoma é a radiocirurgia estereotáxica, principalmente quando a lesão está localizada em áreas profundas ou eloquentes. 

  • Facebook Social Icon
  • Twitter
  • Google+
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn ícone social
  • Google ícone social Places