Meningioma Cerebral

Meningioma

  • Meningioma é um tumor que pode surgir tanto no crânio quanto na coluna vertebral

  • Considerado benigno, geralmente tem crescimento lento, mas existem algumas variações que podem crescer rapidamente

  • É duas vezes mais frequente nas mulheres do que nos homens

  • Tipicamente, o meningioma é um tumor da idade adulta, aparecendo principalmente em mulheres de meia idade

  • O tratamento preconizado é a cirurgia, porém alguns casos nem precisam de tratamento específico

Meningioma - generalidades

Meningioma cerebral é um tipo de tumor quase sempre benigno que se origina a partir das membranas que recobrem e protegem o nosso cérebro. Estas membranas são chamadas meninges, por isso o nome de meningioma ou meningeoma.

 

Habitualmente, os meningiomas apresentam crescimento lento e não causam nenhum sintoma no início. Quando aumentam de tamanho e começam a comprimir alguma parte do cérebro ou estrutura nervosa mais importante como os nervos, por exemplo, a pessoa começa a apresentar alterações neurológicas, então acaba procurando atenção médica e descobrindo o tumor.

O meningioma também pode ser descoberto por acaso, antes de causar qualquer sintoma. Isso ocorre quando o paciente realiza uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética do crânio por outro motivo, como uma queda, por exemplo. Nessa situação chamamos de achado incidental ou fortuito, ou seja, o meningioma cerebral não estava causando nenhum sintoma importante, mas foi identificado através do exame de imagem. 

Meningiomas na Coluna

 

Existem ainda os meningiomas que estão localizados na coluna e que crescem a partir das meninges que recobrem a medula. Apesar de se tratar do mesmo tipo de lesão, os sintomas e o tratamento obviamente são diferentes dos meningiomas cerebrais. Essas lesões serão abordadas neste site na área dedicada à coluna vertebral.

Meningioma - como é feita a abordagem

 

Os meningiomas podem ser retirados e curados por cirurgia. Eventualmente, pode-se optar por não realizar qualquer tipo de cirurgia ou tratamento específico, e o meningioma cerebral é acompanhado com repetição dos exames de imagem (ressonância magnética ou tomografia computadorizada) de tempos em tempos. Nessa eventualidade, a qualquer sinal de crescimento do meningioma, a cirurgia é então realizada. 

Devido ao crescimento lento dos meningiomas, o cérebro vai gradativamente se adaptando à nova situação sem que a pessoa tenha qualquer sinal ou sintoma. Essa capacidade de adaptação cerebral é chamada de complacência. Mas isso tem um limite. Quando a complacência cerebral é ultrapassada, os sintomas começam a aparecer gradativamente porque, a partir desse ponto, o meningioma começa a comprimir o cérebro, ou os nervos intracranianos, com mais intensidade.

Exemplos de meningioma cerebral

Meningioma - sintomas

 

Uma grande variedade de sinais e sintomas podem aparecer em decorrência de um meningioma. Geralmente, eles estão relacionados à localização da lesão no cérebro. Por exemplo, quando o tumor atinge o nervo óptico, que é o responsável pela visão, a pessoa começa a apresentar alterações visuais. Também podem aparecer manifestações relacionadas ao inchaço dentro do crânio. Os sinais e sintomas mais comuns são dor de cabeça, vômitos, convulsões, fraqueza ou paralisia de braços e pernas.

Na maioria das vezes, o meningioma é tratado por operação. Paralelamente, com a retirada cirúrgica do tumor, conseguimos também eliminar os sinais e sintomas, ou seja, obtemos alívio das dores de cabeça, por exemplo. Nos casos em que o paciente tem alguma paralisia, a força muscular no membro afetado pode até voltar ao normal após a cirurgia.

Meningioma - classificação e tipos de tumor

Apesar de serem considerados lesões benignas, existem também os meningiomas cerebrais que têm uma evolução diferente da habitual, com crescimento rápido. Alguns podem até apresentar um "comportamento maligno". Felizmente, esses meningiomas que fogem do padrão são mais raros. 

 

Como já vimos, de modo geral, o meningioma é mais frequente em mulheres de meia idade. Entretanto, é curioso notar que os tumores de crescimento rápido ocorrem principalmente nos homens. O meningioma raramente aparece em crianças.

Meningioma - diagnóstico

 

Os exames mais recomendados para identificar o meningioma cerebral são Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Magnética (RM) do crânio. A TC tem a vantagem de ser rápida e identificar melhor a parte óssea e sua relação com o tumor. Já a RM mostra todos os detalhes da lesão, como contato com artérias, nervos e outras estruturas nobres.

Meningioma - tratamento

Não existe uma fórmula de tratamento que pode ser empregada em todos. Cada pessoa tem que ser analisada separadamente, pois não existem pacientes nem meningiomas iguais. O neurocirurgião tem que avaliar vários aspectos como idade e condições de saúde do indivíduo, tamanho e localização do tumor, sinais de compressão do cérebro e nervos, presença de edema, etc.

Podemos, de forma genérica e didática, dividir o tratamento dos meningiomas cerebrais em três tipos de abordagem distintas:

  • Tratamento cirúrgico com a retirada total do meningioma por meio da microcirurgia

  • Cirurgia com retirada parcial do meningioma, também usando microcirurgia

  • Tratamento clínico ou observação

Quando um meningioma é descoberto, não significa, necessariamente, que ele vai precisar ser tratado com cirurgia. Muitas vezes a única medida a ser tomada é a observação, ou seja, o paciente vai ser acompanhado ao longo da vida com a repetição dos exames de imagem, como a RM, por exemplo — veja mais detalhes na página de tratamento clicando aqui.

Quando o objetivo é a cura do tumor, o tratamento mais eficaz para o meningioma cerebral é a cirurgia. Atualmente a cirurgia é o único tratamento que consegue realmente eliminar o tumor. O procedimento cirúrgico para retirada do meningioma está em evolução contínua; o refinamento constante da técnica cirúrgica aliada à experiência do neurocirurgião são fatores decisivos para o sucesso do tratamento. Felizmente, com a nossa experiência, temos obtido excelentes resultados no tratamento dos meningiomas. Nossa meta é a retirada total da lesão com o mínimo de risco para o paciente e sem deixar nenhuma sequela.

As imagens acima mostram as tomografias de um paciente com meningioma antes e logo após a cirurgia com retirada total do tumor

Tratamento cirúrgico

A microcirurgia é o procedimento mais moderno no tratamento do meningioma cerebral. Consiste no uso do microscópio cirúrgico na abordagem do meningioma, o que confere maior precisão e segurança, diminuindo-se drasticamente o risco de lesão das estruturas cerebrais adjacentes ao tumor. Usando um microscópio de última geração, o neurocirurgião, na maioria das vezes, pode retirar toda o meningioma e a cura ser obtida.

Ressonância magnética mostrando um meningioma gigante (78 mm de diâmetro). O paciente foi admitido no hospital em coma profundo e rapidamente as pupilas ficaram totalmente dilatadas. Essa situação geralmente é considerada irreversível e a evolução para o óbito é praticamente certa. Porém, como esta piora tinha acabado de acontecer, realizamos uma cirurgia de urgência. Surpreendentemente, o paciente sobreviveu e, para a nossa felicidade, teve uma recuperação significativa. Veja o pós operatório clicando 

Podemos dizer que a capacidade de se retirar todo o meningioma cerebral com um risco mínimo para o paciente está intimamente relacionada com a localização e o tamanho da lesão. Quanto mais superficial e menor o meningioma, melhores serão as chances de que ele seja totalmente removido e o paciente curado.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter
  • Google+
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn ícone social
  • Google ícone social Places