ANEURISMA CEREBRAL

Aneurisma cerebral - informações gerais

 

Aneurisma cerebral é o nome dado a uma dilatação anormal, geralmente em forma de balão, em alguma artéria do cérebro. Todos sabemos que os balões podem “estourar” ou “furar". Quando isto acontece, o ar de seu interior vaza. O mesmo pode acontecer com os aneurismas cerebrais; só que, ao invés de ar, ocorre a saída de sangue do seu interior para áreas adjacentes do cérebro causando a hemorragia cerebral.

Os aneurismas cerebrais são um pouco mais frequentes nas mulheres do que nos homens e manifestam-se principalmente na idade adulta. São raros em crianças.

Sintomas

A maioria dos aneurismas não causa nenhum sintoma até o momento que ocorre sua ruptura e sangramento. Ou seja, na maioria das vezes, a pessoa só descobre que possui um aneurisma quando tem uma hemorragia cerebral, popularmente conhecida como derrame. Os sintomas e sinais de uma hemorragia cerebral proveniente de um aneurisma são:

– Dor de cabeça repentina e muito forte (“a pior dor de cabeça da minha vida”). Em geral, a pessoa não sente nada até o dia que ocorre a hemorragia. Pessoas que sentem dor de cabeça frequente às vezes têm medo de possuir um aneurisma cerebral, porém, a dor típica do aneurisma é relacionada ao sangramento, ou seja, é uma dor muito forte e súbita;

  •  Náusea

  •  Vômito

  •  Perda de consciência

  •  Alterações da visão

 

Eventualmente um aneurisma cerebral pode ser descoberto por acaso, os quais chamamos de “incidental”. Isso acontece quando a pessoa faz um exame do cérebro para avaliar algum outro tipo de problema e o aneurisma aparece nas imagens. Nesses casos não ocorreu sangramento, mas é preciso avaliar se há a necessidade de algum tratamento para evitar uma hemorragia no futuro. Deve-se levar em consideração que cerca de 50% das pessoas morrem quando acontece a primeira hemorragia.

Exame de arteriografia para aneurisma cerebral

Arteriografia mostrando aneurisma cerebral

Diagnóstico

 

Quando há suspeita de uma hemorragia, a Tomografia Computadorizada (TC) de crânio pode identificar o sangramento cerebral. Para que seja identificada a origem da hemorragia pode-se realizar uma Angio-Ressonância Magnética, uma Angio-TC ou um cateterismo cerebral. Destes, o cateterismo é, atualmente, o que fornece maiores detalhes. É um exame relativamente simples, feito geralmente sob anestesia local. Um cateter é introduzido em uma artéria da coxa ou braço e injeta-se um contraste líquido através dele. Então são feitas radiografias do crânio que mostram as artérias cerebrais e o aneurisma preenchido pelo contraste. Veja acima uma imagem que mostra uma arteriografia que exibe um aneurisma.

Tratamento

Quando ocorre um sangramento por ruptura do aneurisma cerebral o paciente é internado, de preferência em uma UTI. Os efeitos da hemorragia cerebral variam de acordo com o tamanho e a extensão do sangramento. Então, o tratamento varia de acordo com cada caso.

Já o aneurisma cerebral propriamente dito deve ser tratado com o objetivo de prevenir o primeiro ou o segundo sangramento. Um segundo sangramento de um aneurisma que já sofreu ruptura é muito mais grave e é associado a 79% de mortalidade.

Os tratamentos atualmente disponíveis para os aneurismas cerebrais são os seguintes:

  •  Cirurgia convencional para clipagem do aneurisma

  •  Cateterismo para introdução de pequenas molas de titânio e outros materiais

  •  Tratamento conservador que consiste em acompanhamento de exames clínicos e de imagem

Vídeos de cirurgias para clipagem de aneurismas cerebrais:​

Aneurisma de artéria cerebral média - 1

Aneurisma de artéria cerebral média - 2

Aneurisma cerebral gigante

  • Facebook Social Icon
  • Twitter
  • Google+
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn ícone social
  • Google ícone social Places